Ecologia leva Casa Velha a Valladolid

Viagem Espanha Agosto 2013 1040

Não se trata de três projectos engenhosamente relacionados entre si, mas de uma única iniciativa com três peças complementares. A quinta pedagógica, a faculdade de agronomia e a loja ecológica. Um sonho ecológico constitui o seu eixo de funcionamento. E funciona tremendamente bem. É que, quando os sonhos se tornam em apostas de conjunto, as palavras transformam-se em acções… e em plantações. A prioridade ecológica, tantas vezes descrita e anunciada, experimenta uma concretização muito visível em Valladolid. Mas, em que consiste tal sonho, aposta e concretização? Uma delegação da “Casa Velha” foi desafiada a visitar estes projectos… e viajou até à capital castelhana. É preciso aproximar-nos para conhecer.

Alentado e animado pela Companhia de Jesus na cidade, este projecto ecológico apresenta três ramos bem diferenciados. “Las Cortas de Blas”1 é uma quinta pedagógica integrada numa exploração agrícola familiar, a vinte quilómetros de Valladolid. Durante todo o ano, vários grupos de crianças, privilegiando os discapacitados, desfrutam do seu ambiente rural, graças às visitas e aos campos de férias. Entretanto, os animais esperam por eles, para se deixarem cuidar. Os responsáveis da quinta, dois irmãos, foram alunos no “INEA”2. Este é o nome da universidade jesuíta de engenharia agrícola. A teoria dentro das salas e laboratórios alterna-se com a prática, nos campos e hortos, com agricultura biológica em mais de vinte e cinco hectares, à beira do rio Pisuerga. Parte da terra (435 talhões de 100 m2) é explorada por reformados, que partilham pelos menos duas vezes por ano os frutos da terra e do seu trabalho (dia de Sto Isidro em Maio, patrono dos agricultores, e o Mercado Solidário no final de Agosto, cujas receitas revertem para um projecto de desenvolvimento rural em países do Sul). “Come sano come justo”3, presente no coração da cidade, é a loja de sensibilização ecológica onde se vendem legumes e frutas de “INEA”, os ovos de galinha castelhana de “Las Cortas de Blas”, mas também uma variedade enorme de produtos de comércio justo e agricultura sustentável.

Foi no dia 9 de Agosto. A jornada foi comprida, mas rendeu muito. Valeu para observar e para escutar, para trocar impressões e para exprimir desejos. Não era complicado intuir indícios de colaboração. A urgência de uma consciência ecológica requer cúmplices comprometidos. E vão surgindo projectos de (des)envolvimento nesse sentido. Em Portugal e em Espanha. Por exemplo, “Casa Velha” e Valladolid. Valladolid e “Casa Velha”. Os dois lados da fronteira estabeleceram assim uma ligação em verde. Passeio pontual ou início de cooperação? O conhecimento mútuo foi um primeiro passo. Tão necessário como promissório. Insinua-se agora uma semente fecunda com frutos de ecologia. Regue-mo-la em diante.

Alberto Fernández, sj

2www.inea.org/

3www.comesanocomejusto.com/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s